Falando de quem conta história


Boa noite todo mundo
Nesse estante ineviteante
Quero em forma de versos
Falar dos elegantes
Em formato de poesia
Comentarei num estante

Eu começo a dedilhar
Escrevendo no papel
Que todos vão fazer
A figura mais fiel
A histórias que escutamos
Na cama com pai do ceu

Estevo aqui esta?
Esse será JOÃOSINHO
De Joãosinho e Maria
Vai saindo de finin
Marcando seus passos
Com chocolate e alfinin

De alfinim ela gosta
De chocolate também
A Jacira virou MARIA
Falo que me convein
Cuidade com a bruxa
Que quer te cozinhar bem

Carlos é o cará
Fazendo o LOBO MAU
A procura dos porquinhos
Para fazer mingau
Seu soupro é furacão
Nunca vi outro igual

Fabio é o grande músico
FLAUTISTA DE HAMELIN
Tocando com sua flauta
Alegrando como alcrim
Tirando muitos dos ratos
Bem pra longe de mim

Maria Gislene essa vai ser
A NARIZINHO e vamos lá
Tudo que vai acontecer
E o que ela vai aprontar
Vamos assistir a apresentação
Vamos ver no que vai dar

Edjaneide vai fazer EMILIA
O que será que vai aprontar
Vai fazer muito reboliço
Para a plateia animar
Com pó de pilin plin-plin
Até mágica começar

Suenia é a CINDERELA
Do sapatinho de cristal
Sua belza é iconfundivel
Nunca encotrei outra igual
O principe lhe encontrou
E à defendeu de todo mau

Ana Lucia é PEQUENA SEREIA
Com seu rabo escamoso
Nascei debaixo das águas
Bem abaixo do pescosso
Assistiria novamente
O desenho na tv colosso

Idaiane BRANCA DE NEVE
Aquela dos 7 anões
Escapou da bruxa
E dos demais vilões
Com o beijo do principe
E ajuda dos aldeões

Damiana é a  GALINHA RUIVA
Cozinheira de verdade
Com milho fez um bolo
É a mais pura beldade
Sem ajuda de ninguém
Mostrol capacidade

Lucia Ribéiro é a figura
Com ajuda do leinhador
Declamou a liberdade
Sem medo e temor
CHAPELSINHO VERMELHO
Seu nome assim firmou

Andreia é a FORMIGUINHA
que vivi a tras de alimento
Palavras vai fabricando
Garantino seu sustento
Como diz a primavera
O Sol brilha nesse momento

Stefanny é ALICE
DO PAIZ DAS MARAVILHAS
Com o chapeleiro maluco
Cumprio toda sua sina
Vivendo a aventura
Que a vida nos ensina

Patricia é RAPOZEL
Filha de um grande Rei
Presa em seu castelo
Como agora lhe direi
Gigante são suas tranças
laça conhecimento da vez

Edilza é a FADA SININHO
Travesa que não tem igual
Com seu posinho mágico
Faz peterpan vira pardal
Anda sempre nas nuvens
Defendendo do mau

Vera lúcia é a RAINHA
Mas sua coroa é diferente
Alegrando sua turma
Faz graça pra gente
Definido suas ordens
Para a vida mas descente

Francilene é a PRINCESA
Tão bela quanto o céu
Cada passo que ela dar
Vira história em seu vel
E acredite vocês todos
Suas palavras é como mel

Aparecida é a TIA ANASTACIA
Cozinheira reluzente
Da conselho de primeira
Ainda alimenta agente
Bolo de milho e rosquinha
Com sabores eloquentes

Selma é DONA BENTA
Um vovó bem contente
Conta muitas historia
De um tempo diferente
Que no sitio é realidade
O inverso da nossa gente

JAÍLLES é a vendedora de fosfuro
Guerreira que nunca vi igual
batalha todos os seus dias
Numa luta fenomenal
Construindo sua carreira
Sem deixa rastros mortal

Jessica é DONA BARATINHA
Organizada e potente
Guardian das histórias
Das que encantão agente
Cada pote uma lenda
Pronta a encantar a mente

Lidiane e a FADA MADRINHA
Que defende ferosmente
Realizando nossos sonhos
Numa busca sempre presente
Dando a oportunidade
Defender os meus viventes

Vou finalizando esse verso
De poesia de cordel
Com o coração humano
Buscando um pedaço ceu
Deixo aqui meu versejá
Lutando para não ser reu.

Falando de quem conta história
Carlos Alberto Galvão Júnior




Nem agua nem o pão

Como vencer a tristesa
Que bate no coração
A incegurança e a saldade
Destruindo meu peito e mão
Minhas pernas fraquejando
Minha menten em confunzão

Minha voz fica tremular
Minha barriga da um frizim
Minha mente estar confuza
E não tenho pra onde ir
Que poderia me ajudar
Foge pra longe de min

Amigos só aparece
Na hora da precisão
Quando precisa de dinheiro
Quando apertar a cituração
Pra fugir da pulicia
Pra nos colocar em má situação

Entre esses o sugador
Destroi sua emoção
Rouba de tu o conhecimento
Vai pra longe te deixa no chão
Pra te nenhum prato de esmola
Nem agua nem o pão

Regiane Simões











 As águas natutais
Que encantão os sertões
Sua água cristalina
Dentro dela uma menina
Que conquista corações

É a mais bela sereia
Que é obra da natureza
E unica no sertão
Quando bate a verdade
Não tem falcidade
Misturada em seu coração.

Sempre que lembro de pessoas especias

Sempre que lembro de pessoas especias
Solto um verso fico feliz caio para traz
Animo a festa conto nedota
boto fogo na palhoça
e animo os festivais

um verso cheio de alegria
muita musica e fatazia
as pessoas que são legais
lembra dos amigos
mesmo correndo perigo
se sarfa mas vai atraz

um abraço bem arrochado igual a furico de murisoca...
Júnior (Caçarola) Futuro mestre da cultura popular nordestina....

Homengem a Paulo Potter

Em versos diversos;
Tenho uma historia e vol contar;
Que o cara da foto acima;
sabe bem o que falar;
não dar murro em ponto de faca;
e na base da verdade;
é o cara pra tansforma;

não tem problema
se serio ele for
como amigo
merece louvo
e como artista
merece um resplendor....


Um abraço bem demorado igual a mesada de pai mão de vaca....

Regiane...





Em minha rua não mora a menina
Que toma conta de meu coração
Mora bem pertinho de minha imaginação
Nome dela é Regiane pois foi a mesma
Que mexeu nas minhas emoções...

A Rosa Amarela no Cabelo

A rosa amarela
tem historia pra contar
da beleza no cabelo
que nada pelo mar
incomodando as invejosas
e conquistando os altar

O amor é...

O amor é quando agente atura, o cafageste na cama roncando, é quando criticamos com medo de magoar é dando preferencia, mesmo nosso caso sendo mais urgente, é quando beijamos sabendo que a pessoa que estar do seu lado não que ser beijada, e viver de cachorrada e sempre termina numa noite de amor inédito, é fazer o que não gosta, é aturar a pessoa em cima de uma cama sentido uma dozinha de nada e fazendo aquele mostro como se tivesse perdido um dedo inteiro, é morrer na mão porque o outra não esta afim, com dor de cabeça, finge dormir... etc. na verdade o amor é uma porcaria que nos faz sentir bem.

O espelho da verdade












O espelho é perigoso
Reflete em nosso rosto
Imagens que já passei
Mostra mais de uma vez
A verdade que escondemos
A maldade que vivemos
Por traz dos nossos anseios

Menina em teus olhos
Vejo simplicidade
Nenhum pingo de falsidade
Nem maguas nem anseios
Vejo só a verdade
E se tem alguma maldade
Ficou por traz do espelho

Poema retirado do CD Revisando Patricia Cruz

É bem melhor agente não se ver
Pos a distancia elimina as cicatrizes
Do amor que morre e deixar raízes
E com o tempo também ira morre

O melhor que se faz é entender
Que distante seremos mais felizes
Eu nunca ouvirei o que tu dizes
E o que digo jamais ira saber

Mas quem sabe algum dia eu já velhinho
Agente se encontre no caminho
Cheio de lembranças que guardei
E você me presenteei no rosto

Sem magua e sem desgosto dizendo baixinho:
EU JÁ TE AMEI...

Homengem a Sulla












O sol quando se pôe
Vai levando nele a verdade
Mais sempre fica o desejo
E sempre deixa a saudede
É como eu e tu
Falando sem falcidade

O sol é quente
Tem coragem pra queimar
É bem parecida com tu
Que tem vontade de trabalhar
Queima todas as foças
E dar o melhor pra brilhar

Rosa vermelha no Pescoço de Grazy II














A rosa vermelha
sempre vai te acompanhar
porque a paixão é grande
pela vida que vem no ar
só falta virar fugueira
e botar esse coração pra queimar...

Deus foi justo Criando a Natureza



Quando as Deusas do Mundo
Aparecem Lenvando com sigo a beleza
Decubro que DEUS foi justo
Criando a Naureza
Junto com ela Mercia
Encantando com toda Certesa...

COmentario feio por min em relação a foto publicada por Mercia no seu orkut.

Passaro preso na gaiola


Você é um pássaro preso
Na gaiola do amor
Na hora que a gaiola abriu
Batêce asas e voou
E a gaiola que te prendeu
O destino desmanchou...

Vai e siga teu destino.

Rosa Vermelha no Pescoço de Grazy









A rosa vemelhor no pescoço
É a cor da paixão
Quando se perde a rasão
E deixa a realidade sem entender
Fica igual a você
Com talento e sempre esbelta
Demostrando aqui na terra
O que o ser humano não pode entender...


Homenagem de júnior (Caçarola) para Grazi.

O SOFRIMENTO DO JUMENTO

Meus lamentos
Que vida de jumento
Que trabalha no intenso
Sem nenhum divertimento
O capim é seu único alimento
E a recompensa o sofrimento

No roçado
Puxa sempre o arado
Não faz nada de errado
Mas sempre vai encontrar
Mas marca do chicotar
No futuro e no passado

O jumento fez parte
De toda historia humana
Carregou pedra nas costas
Ajudaram vários bacanas
Na sua vida não herdou
Nem uma palha ou grama

Seus lábios cortados
Pelo arreio improvisado
De uma ponta a outra
Em sua boca
Um ferro sem higiene
E todo enferrujado

Dois tambores
Do lado de uma cangáia
Carregando a tira colo
Mais três fecho de varas
E no meio da rua
Levando peia na cara

Carreguei Cristo no meu lombo
Foi o único momento feliz
Do Egito carregue as pedras
No sertão as águas dos chafarizes
E mulheres e crianças
Mas isso não me faz feliz

Às vezes me pergunto
Se existe um céu pra jumentos
Porque para apanhar tanto
E viver nesse sofrimento
Símbolo da falta de inteligência
E apanhar sem argumento

Como alimento
Fui chamado de jabá
Foi morto capturado
Meu coro arrancado
E salgado sem parar
Para mais um alimentar

Nos meus olhos
Colocam sempre dois tampões
Fechando a visão dos lados
Para ver com condições
A visão apenas da frente
E obedecer a dois cordões

Se eu for vendido
Meu valor é abarato de mais
Em um mercado qualquer
Não chego a valer cinco reais
Tratam-me como peste
Deixam-me sempre pra traz

Um carro também eu puxei
Nunca me neguei a trabalhar
Meu pescoço ainda dói
Das correntes e mi amarrar
Do peso do carro na ladeira
A meu casco a me castigar

Cordas de agave
Presa nas minhas pernas
Nos momentos sem trabalho
Castigo-me sem tréguas
Quando volto ao trabalho
Desmunheco na selva

Ai o ser humano
Cruel como sempre foi
Diz-me o meu destino
Nos curral de boi
Dando-me um tiro na nuca
E dizendo esse se foi

Da mesma forma o homem mata
Seus irmãos sem ver de que
Destrói sonhos e vidas
Lares por puro prazer
Não dar tempo nem de falar
As bombas destroem pra valer

Meus versos não são tristes
É a verdade pra valer
De tudo que eu digo agora
Não tiro uma vírgula pode crer
Mas o jumento é o próximo santo
Que a igreja vai ver...

Ateliê da Barbearia

Ateliê da Barbearia
É um lugar bom pra converça
Som ambiente , Música de qualidade
Poesia boa de escutar
Artistas variados
Que estão sempre la
Mostrando seu talento a brilhar

Lugar de pessoas serias
De amizades pra valer
Todos são bem atendidos
Com respeito pode crer
A concorrencia fica oiando
Imitando pra aprender...

O ser humando quando late

No final de um momento
Tento ampliar
minha vontate de ser gente
porder cantar gritar
Lamentando minhas mentiras
Sofrendo pra la e pra cá

Poesia quando fala
Tenta mostrar o que é
O ser humando quando late
Esconde o que não quer
So pra fazer o que não presta
E se convecer do que não é

A distancia

Quando lembro dos momentos
Que sempre nos animou
Fico no meu canto chorando e sentindo dor
Com saudades de te que estar tão longe
Mesmo com a distancia
Meu coração não te abandonou

Lembro de dias que te fis feliz
Lembro de momentos a qual tu não min quiz
Lembro dos meus sofrimentos
Lembro do que pode e não fiz

Saudades, a distancia faz lembra
De tudo que nos passamos
Sem ter medo de errar
Sem ter medo do futuro
Sempre querendo mais um momento conquistar...

Franguimento de Uma Poesia a Jadiel Guerra



meu pai plantou um grão
isse grão era de milho
chuvel muito trovejou
a chuva molhou o chão
mas foi o grão que germinou
da semente germinada veio a planta
e da planta veio a espiga
aqui quem diga e quem não diga
que por tras da quela espiga
mora a loira que me amou

e era tudo encantador
e nequinha da lavoura
filha de grão e de pai chão
foi modelo de boneca
causou vechame em sabugos
seus fininhos fios loiros
calaram cantos de grilos
mais nequinha da camponeza
injuol de ser boneca
percebeu todo encanto de seu belo
e revouto-se
não que mais ser modelo de vender e casar
e descedil fugir do caule
pra me amar

Depoimento



Menina deixo depoimento
Para assim confirma
A sua amizade e talento
Para amigos conquistar
Com sua simpatia
A todos Contagiar

Deixo escrico minha opinião



Menina teus olhos brilhão
Com poder e animação
E festa com alegria
Dentro do teu coração
Com teus objetivos
Tu conquista essa nação

No teu olhos eu vejo
Amor e amizade
Coragem e Vitoria
Com toda voracidade
Melodias e alegrias
Em toda tua Vontade

Me dispeço nesse verso
Com alegria no coração
Em prosa de poesia
Deixo escrico minha opinião
Desse pobre artista amigo
Que sempre fala a exatidão!!!


Junior (Caçarola) - Um abraço bem animado igual a pessoa com po de mico nas causas!

Para ser bonita



Para ser bonita
não a nescessidade de se pintar
basta nascer como você
com a beleza a encantar
mostrando todo o seu talento
no sorriso e no andar

a simpatia é outra coisa
que tenho que comentar
agente ja te ver de longe
a mais de quilometro
a sua aurea a brilhar
e so não te chamo de santa
por medo de Deus me castigar

as amizades são sempre boas
e você vem pra valer?
com talento e encanto
não precisa responder
so basta dar um sorriso
que agente entende você....

Não tenho medo do misterio



Menina eu falo pra valer
Não tenho medo do misterio
Nem medo de na verdade crer
falando com toda coragem
Escrevo pra você
Esse depoimento de Cordel
Que Descrevendo Você


Começo pela pessoa
Encantadora que você é
Mulheram de dar inveja
A toda e qualquer mulher
Mas tem um talento nato
Que é Fazer amizades de Fé

Pelo pouco que te conheço
Bem poquim poquim...
Mas na espreção do rosto
Da pra ver direitim
Que tu é a pessoa ideal
Pra no Mundo da um geitim

Com umildade e simpatia
Tu da entre as melhor
Na altura do teu salto
Tu mostra teu Valor
Deixando pra traz
Tudo que causa odio e rancor

Me dispeço nesse verso
Com alegria e Vapor
Dizendo que nesse momento
Eu ja vou, Mas feliz da vida
Pelo Verso que deixo com todo amor!

Tu tens beleza? Tu tens!

Menina tua beleza
Tem poder de encantar
De dominar manipular
Ate mesmo de mandar
De fazer qualquer cristão
Abrir a boca e calar

Tu eis podexique
Como você não tem igual
Tem pode na pronúncia
Tu eis fenomenal
Levanta dessa cadeira
E se torne maioral

Tu tens beleza? Tu tens!
Mas não se apega a ela não
Se apegue a verdade
Que tem em todo cristão
Seja sempre verdadeira
Porque amigo é um irmão

Termino os meus versos
Pra te deixei agora
To indo dormir
Porque cansei agora
Tu tens muito talento
Pra escrever de vez na mesma hora

Júnior (Caçarola)... Verso que vai para o livro (Um matudo no fim do mundo) .

Um sonho mentiroso - Júnior (Caçarola)

Um Sonho Mentiroso

A me ver sentado
Cochilo de repente
Abro os meus olhos
E assisto na mente
Um bom noticiário
Distorcendo o consciente.

A jornalista anunciava
Uma reportagem contente
Para os dias de hoje
Tentei botar na mente
Aquele bom noticiário
De palavras atraentes.
 
A jornalista declarava:
O mau do mundo vai acabar
Não terá gelo derretendo
A natureza irá restaurar
Nem vai ter mais doenças
Para nossas vidas atormentar.

O dinheiro não vai existir
A divisão vai ser completa
Compartilharemos de alimento
De uma forma mais correta
Do amor que há no peito
Expressando de forma aberta.

O futebol será um jogo de paz,
Alegria, amor e felicidade.
Os torcedores irão ao estádio
Com respeito e fraternidade
Todos eles misturados
No batente da amizade.

Nosso ar vai despoluir
O oxigênio vai melhorar
A natureza vai sorrir
Os pássaros irão cantar
Os rios despoluir
E os peixes vão nadar.

As igrejas não irão mentir
Dizendo ser correta
Disputando nesse mundo
As pessoas analfabetas
Não haverá corrupção
Terão postura certa.

Não haverá mais hospitais
Toda criança terá escola
Não haverá desilusão
Nem mendigo pedindo esmola
Todos terão muita saúde,
Paz e segurança de sobra.

Os políticos serão honestos
Irão trabalhar com amor
Não receberão salário
Não haverá troca de favor
Serão os novos voluntários
De um mundo que melhorou.

Na mesma hora me acordei
Assustado e cansativo
Me lembrei da realidade
Há qual todo dia convivo
Desgostoso eu fiquei
De voltar pra onde vivo.

Meus amigos aqui presente
Pensem bem antes de agir
Trate a natureza com amor
Cuide do seu bem aqui
O resultado de seus erros
Seus descendentes irão sentir.

FIM